Casar na Primavera? Aceite!

Casar na Primavera? Aceite!

Estão a ponderar os prós e os contras das diferentes opções de data para o casamento e os meses primaveris estão em cima da mesa? Porque não?! Esta é sem dúvida uma estação romântica! Estamos a falar de meses em que habitualmente as temperaturas começam a ficar mais amenas e quando pensamos em cenários de natureza esta será a altura em que poderemos desfrutar do expoente máximo da sua beleza. 

 

Pelo menos nos primeiros dias desta estação muitos espaços ainda apresentam os seus menus de época baixa o que significa preços mais convidativos, que se poderão estender a outros fornecedores que, por terem agendas menos preenchidas praticam também valores diferentes.

 

Uma vez que os dias ainda não são muito longos podem optar por um casamento diurno e, idealmente, ao ar livre! 

 

A época em si poderá também servir como inspiração temática para a decoração

 

Imaginemos um cenário com um exemplo de casamento primaveril! No que é que nos focamos? Em texturas e tecidos leves, tons claros, flores, frutas e padrões divertidos como riscas e bolas. Estes podem servir de inspiração para os vários detalhes do evento, desde a roupa até ao bolo. 

 

Ok, o plano está a começar a traçar-se nas vossas mentes, mas então que cores devem utilizar? Os tons poderão passar pelo lavanda, azul pastel, verdes, amarelo e cor-de-rosa, mas não se limitem. Como estamos sempre a dizer, a decisão final é vossa! 

 

Vamos, literalmente, colocar mãos-à-obra! Comecemos pelo estacionário: Há quanto tempo não pintam com aguarelas? Também elas nos lembram um lado mais simples e natural a que os casamentos na Primavera estão associados. Que tal personalizarem-no, para um toque completamente vosso? Sugerimos que comecem pelos convites, que irão dar o mote para menus, seating plans e todos os outros elementos.

 

E as flores? Se quiserem apostar nas da estação, poderão pensar em frésias, peónias, lírios, ranúnculos, petúnias, narcisos, gipsófilas e tulipas. No entanto, estas querem-se não apenas nos centros de mesa. Que tal estendê-las aos padrões dos tecidos utilizados na vossa roupa ou nos atoalhados, nos convites ou até nas lembranças que vão oferecer aos convidados? 

 

Para um toque de romantismo, porque não cobrirem o corredor que levará ao encontro dos noivos (ou noivas!) de pétalas?

 

Em relação ao espaço, poderão começar com a cerimónia e o cocktail ao ar livre e depois transitarem para a refeição (e a dança, e os jogos…) numa zona um pouco mais resguardada, mas que permita manter a conexão com o exterior – uma varanda ou uma tenda transparente, por exemplo. 

 

 

Neste momento já terão uma ideia do local, por isso falemos dos outros elementos! Estamos a imaginar um casamento campestre, com decoração simples, rústica e onde a madeira prevalece. Mesas compridas, sem toalhas e com vários arranjos florais para um efeito mais descomprometido e selvagem

 

Aproveitando o que a natureza já oferece, a decoração pode ainda ser complementada com pequenas árvores em vasos, arbustos, cestos com flores, detalhes florais nas cadeiras dos convidados, aos quais se podem juntar motivos vintage e rústicos, como bicicletas antigas, velas e castiçais para um efeito romântico, caixas de vários tamanhos e com aspeto envelhecido, bancos ou cadeiras de diferentes cores e modelos, baloiços e cordas. Está na altura de irem espreitar o sótão dos pais (ou dos avós, ou dos vizinhos simpáticos)!

 

E onde é que entram as frutas, perguntam vocês (e muito bem!). Que tal um naked cake adornado apenas com esses elementos? Ou juntar às frutas algumas das flores predominantes na decoração? Podem também surgir como motivo decorativo nos centros de mesa, acompanhadas de troncos, caixas, espelhos e vidro, azulejos, vasos e garrafas, que darão logo outro ar a qualquer espaço.

 

Seja no exterior ou interior, a iluminação fará sobressair a beleza natural dos locais, por isso não a descorem. Existem árvores no espaço? Podem colocar grinaldas de luzes entre elas e à sua volta!  

 

Falando de comida (um tema bastante apreciado por nós), nesta estação começam a surgir pratos mais leves e frescos, como cremes frios, gaspacho e saladas. A carne e o peixe são acompanhados de vegetais, com uma apresentação despretensiosa, mas ao mesmo tempo com alguma sofisticação. O foco está na aparência natural, apelando ao puro e ao saudável. As opções vegetarianas e vegan serão muito bem-vindas. Doces com cores vivas, como o amarelo alaranjado da manga, os vermelhos e roxos dos frutos silvestres ou o verde do kiwi, são opções bastante representativas da época. 

 

Está quase tudo tratado, mas e os visuais? Estes querem-se suaves, vestidos confortáveis de renda, seda ou tule, decotes acentuados nas costas, joias com design mais delicado e simples e maquilhagem em tons pastel. Um look boémio poderá ser opção! O branco imaculado pode ser substituído por um blush ou pérola e as coroas de flores são convidadas a entrar em cena, para um penteado mais rebelde. Para além do cabelo solto, também os rabos-de-cavalo e as tranças são ótimas opções. Qualquer uma destas hipóteses ficará ainda melhor, acompanhada de um apontamento de flores naturais.

A Primavera pede casamentos um pouco mais informais e um colete e calças de sarja, em bege ou tons terra, são também uma boa aposta.

 

Não podemos terminar este artigo sem referir um outro tema que nos é muito querido – os planos B! Não se esqueçam de que se trata de uma estação de transição e que – na verdade como em qualquer outra altura do ano! – poderá chover ou estar muito vento, dificultando os momentos ao ar-livre. Falem com os fornecedores sobre terem opções na manga caso o São Pedro não colabore e seja necessário realizarem todos os momentos em zonas abrigadas. 

 

Como sempre tenham em mente que, apesar de todas as sugestões apresentadas, o dia é vosso e deve ser um reflexo das vossas personalidades, no final é isso que importa!

 

E então, já decidiram? Qual é a data?