Visitas técnicas a espaços para casamentos | Parte II

Visitas técnicas a espaços para casamentos | Parte II

​Se ainda não leram a Parte I vão lá dar um saltinho (deixamos o link AQUI, que não queremos que vos falte nada). Ficamos a aguardar.

 

 

Agora sabem o que são as visitas técnicas e já conhecem algumas das questões que costumamos colocar.

 

Têm convosco a vossa cábula? Optaram pelo bloco de notas (#teamIsa), ou abriram apenas o documento word (lado Raquel da vida)? Só uma de nós está correta, mas deixamos ao vosso critério.

 

Vamos continuar a partilhar sugestões de temas a ver ou perguntar:​

Número mínimo e máximo de convidados. Verifiquem se oscilações na vossa lista de convidados poderão fazer-vos ultrapassar algum destes limites e quais as consequências.​

♡ Como é que o espaço será organizado? Onde será o cocktail? O bar? A pista de dança? O corte do bolo? E se chover, estiver muito vento, calor ou frio, têm alternativas?​

♡ Qual o número de casas de banho? Existem no interior e no exterior ou apenas numa zona? ​

♡ Há acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida?​

♡ Caso tenha piscina, podem utilizá-la? ​

 

♡ O espaço é exclusivo, ou seja, faz apenas um evento por dia?​

São permitidos animais? Se são um casal que não quer abdicar dos companheiros de quatro patas no seu dia, é essencial questionar se o espaço permite.

 

 

Fazemos aqui uma pausa nas questões – assim têm um tempinho para recuperar e respirar, depois de tantos registos – mas não sem antes vos deixarmos uma nota importante:

Não há respostas corretas às perguntas. O que pode ser uma questão que inviabiliza a escolha de um espaço por um casal, pode ser algo perfeitamente irrelevante para outro e esse ser o local ideal para o seu grande dia.​

 

Em breve iremos trazer a terceira e última parte desta série de artigos, para que tenham todas (ou quase) todas as ferramentas para encontrarem o espaço ideal para o vosso dia C! 

 

Vemo-nos por lá, ou já têm tudo o que precisam?

Visitas técnicas a espaços para casamentos | Parte I

Visitas técnicas a espaços para casamentos | Parte I

E, finalmente, a compilação que vos era devida sobre as visitas técnicas a espaços.

 

Começando pelo início (um clássico), o que são visitas técnicas?

É comum falarmos neste termo aos casais que acompanhamos mas, sobretudo no início do processo, é igualmente comum não saberem o que significa.​

Por esse motivo, decidimos esclarecer! Chamamos “visita técnica” à deslocação dos fornecedores (planners, decoração, animação, entre outros) para conhecer o espaço onde se vai realizar o evento. Esta visita, mais do que para ver o local em si, é usada para compreender a forma de funcionamento, os acessos para descargas e cargas de material, o que é ou não possível fazer… No fundo permite que o fornecedor recolha informações que possam influenciar o seu serviço, para que consigam ajudar os clientes a criar o seu dia de sonho! ​

Ok, agora que já sabem do que se trata, vamos também partilhar convosco parte da nossa checklist para estas visitas. Sim sim, existe mesmo uma lista que percorremos no local, juntamente com quem nos recebe.  

Portanto, que questões que costumamos analisar na primeira visita a um espaço?

Bloco de notas em riste? Vamos a isto:​

♡ Têm estacionamento suficiente para o vosso número de convidados? Estará alguém a fazer a gestão dos lugares? Esta questão é especialmente importante caso o número de lugares seja muito próximo do que será necessário;​

♡ Têm gerador? Já tiveram alguma falha elétrica durante um evento?​

♡ A(s) sala(s) são climatizadas? Independentemente da época do ano em que aconteça o vosso evento, poderá ser necessário ajustar a temperatura. Se não tiverem climatização, não tem sido necessária? ​

♡ As refeições saem da cozinha empratadas ou são servidas à mesa? ​

♡ Têm fraldário? Onde se localiza? 

​​

Para os casais que estão agora a ler este artigo e já têm o espaço escolhido, conhecem as respostas a estas perguntas? 

A mala da noiva: vamos lá tomar notas

A mala da noiva: vamos lá tomar notas

Vão buscar o bloquinho de notas que hoje é dia de fazer a lista de itens, para a mala da noiva. 

Prontas? Ora então, vamos começar por tentar dar uma ajuda às noivas que se vão arranjar em casa e depois saem para a cerimónia.

 

♡ A vossa documentação: Com tanta emoção é bem possível que fique esquecida no móvel da entrada;

♡ Algum dinheiro: A nossa sugestão é que deixem eventuais pagamentos a fornecedores à responsabilidade de algum dos convidados, mas mais vale prevenir; 

Medicação: Caso tomem alguma, de forma regular, ponham este tópico no início da lista. Para SOS, poderão ser úteis comprimidos para a dor de cabeça ou para facilitar a digestão, por exemplo; 

Calçado confortável para a festa: Deixamos ao vosso critério, mas garantam que não serão as dores nos pés a fazer com que aproveitem menos o dia;

Lenços: Consta que poderá ser um dia de algumas lágrimas. De alegria, claro;

Cotonetes: Para dar aquele jeitinho na maquilhagem, caso seja necessário;

Batom: Igual ao da prova, para retocar;

Desodorante e perfume: Se quiserem voltar a colocar a meio do dia;

♡ Um casaquinho: Não será sempre indispensável, mas dependendo do local e da época do ano, poderá ser bom ter alguma opção para o final da noite; 

 

 

Então e as noivas que se vão preparar no local da festa?

Vamos para o second round

Comecem por arranjar um pouco mais de espaço na mala, porque vamos adicionar uns pózinhos à lista anterior.

 

Tomem nota:

Acessórios para a preparação – os cabides, os convites, as alianças: Tudo o que queiram que fique registado para mais tarde recordar ou que vá ajudar a embelezar o momento;

Robe e chinelos: É a opção mais simples e mais escolhida para a preparação, mas podem sentir-se mais confortáveis com outra. Garantam apenas que, depois de penteadas e maquilhadas, conseguem mudar de roupa com facilidade;

♡ A roupa: lingerie, o vestido (ou o que seja que vão vestir Já vos dissemos que o dia é vosso?!), sapatos e acessórios;

Hidratante para o corpo, se usarem;

Escova e pasta de dentes;

♡ Um lanchinho: Caso o espaço não vos consiga dar uma merenda, aconselhamos que levem algo de casa. Sabemos que às vezes os nervos não são amigos do estômago, mas acreditem que vão precisar da energia no máximo!

 

 

Alguma coisa que não tenhamos referido e que para vocês será o primeiro a ser colocado na mala? Vá, as chaves de casa não contam. 😅

Local da preparação dos noivos (ou noivas)

Local da preparação dos noivos (ou noivas)

A escolha do local para o making of pode ser uma (pequena) dor de cabeça para os casais. Se a tradição diz que a preparação de cada elemento do casal deve acontecer na casa dos respetivos pais, a verdade é que essa opção pode não ser viável em todos os casos, pelos mais diversos motivos.

 

Ora vejamos: 

 

 – Os pais moram demasiado longe? Nem sempre pais e filhos vivem na mesma zona. E, mesmo que seja o caso, o casamento poderá acontecer fora das zonas de residência e a opção da preparação na casa dos pais, tornar-se pouco prática;

– O que antes era um adorável quarto de criança agora… Continua a ser um adorável quarto de criança – dos anos 90, quem sabe – e, se o objetivo for um cenário mais clean – não há condições para as lindas fotografias da preparação do noivo ou noiva;

– Por falar em condições: Boa luminosidade e algum espaço. Especialmente no caso da noiva, que habitualmente tem o/a cabeleireiro(a) e maquilhador(a) a deslocar-se ao local da preparação. Serão necessárias tomadas, iluminação – idealmente natural – e algum espaço para os profissionais fazerem magia;

– Os pais já não estão juntos? Os noivos (ou noivas) podem não querer optar por se arranjar na casa de um dos pais, por poder dar a ideia que estão a dar preferência a um e não ao outro;

– Também se pode dar o caso de que os pais já não estejam presentes e que, por isso, não seja possível esta opção. 

 

 

Estes são apenas alguns exemplos que podem fazer com que precisem de procurar alternativas à tradição. E, felizmente, existem muitas:

 

♡ A casa do casal, caso já vivam juntos. Poderão estar mais confortáveis, por terem as vossas coisas por perto e não ser necessário ir de malas e bagagens até outro local;

♡ Num hotel ou alojamento local. Tudo impecável para registar o momento, e sem preocupações extra;

♡ No espaço do casamento. Há vários locais, para além dos próprios hotéis, que têm quartos disponíveis para a preparação dos noivos (ou noivas!). Caso a cerimónia seja no mesmo sítio irá facilitar-vos bastante a vida.

 

Já estão a idealizar onde se vão preparar? Não se esqueçam destas questões adicionais a ter em conta:

Caso queiram fazer um first look, estarem próximos poderá ser uma grande mais-valia logística.

Outra coisa a pensar na escolha do local de preparação é quem irá estar convosco. Vão ter apenas as pessoas mais próximas? Vão querer estar com quase todos os convidados e ter catering para a receção, em modo pré-festa?  

 

As opções são mais que muitas, com vantagens e desvantagens, e a decisão, como sempre, é vossa

 

Já sabem onde se vão arranjar? 

 

Já casámos! E agora?

Já casámos! E agora?

Se nos acompanham nas redes sociais, já nos terão visto falar dos preparativos antes do grande dia, mas e o que vem depois?

 

“Como assim?” Poderão perguntar, como seguidores assíduos; “Também já falaram da Lua de Mel, que nós vimos.”

E estariam certos – mas ainda não falámos da logística do pós-festa! 

 

Corrijamos então essa situação: é importante que tenham bem definido o que vai acontecer depois do evento, para que tudo corra da melhor forma.

 

Deixamos aqui os fatores que devem ter em conta: 

 

Onde vão dormir – a vossa primeira noite de casados (ou casadas) deve ser um momento especial, mas onde será? Se já moram juntos, poderão optar por ir dormir a casa, mas também poderão preferir um hotel ou mesmo o local do evento, caso este tenha quartos para vos acolher;

 

Meio de transporte – caso não possam ou queiram passar a noite no local do evento, é importante planear como é que se vão deslocar – Têm um carro convosco? Vão chamar um táxi? Algum familiar ou amigo que se ofereça para vos dar boleia? 

 

Atenção ao álcool – se quiserem conduzir depois da festa, assegurem-se que, pelo menos um de vocês, não exagera ao longo da festa, para que a vossa segurança esteja garantida. Caso queiram aproveitar ao máximo, sem esta preocupação, sugerimos que optem por outra forma de chegarem ao destino;

 

Roupa – há casais que preferem mudar de roupa antes de saírem do local do evento. Se for o vosso caso, não se esqueçam de levar uma muda de roupa convosco – isto é ainda mais importante se não forem dormir a casa, para que não passem o dia seguinte com a vossa indumentária de noivos (ou noivas).

 

Já tinham pensado nestes pontos ou apanhámo-vos desprevenidos? 😅

Casámos a Marine e o Tiago – e contamo-vos como foi

Casámos a Marine e o Tiago – e contamo-vos como foi

Nem sempre vos mostramos o dia dos nossos noivos, em boa parte, para respeitar a sua privacidade. Mas a nossa Marine Antunes e o nosso Tiago Castro, tão acostumados ao olhar do público, são um caso algo diferente e queríamos partilhar convosco um pouco da sua (e nossa) história. 

Chegámos a eles no dia 11 de Agosto de 2020, quando se autoproclamaram “noivos à beira de um ataque de nervos”. Começámos desde logo a imaginar, em conjunto, como seria o seu casamento. Entre ideias, debates e muitas gargalhadas, pegámos nas pequenas peças e juntámo-las para criar o seu dia ideal. 

O que achamos importante explicar é que um(a) wedding planner não faz um casamento. Um(a) wedding planner acima de tudo ouve, tenta entender ao máximo o casal e compreender o que realmente quer. Só assim consegue encontrar os fornecedores que, em equipa, criarão o dia de sonho dos noivos (ou noivas). 

Foi isso que tentámos fazer com a Marine e o Tiago. 

Sabíamos que queriam um espaço íntimo, no meio da natureza – e encontraram o cenário perfeito na Quinta da Caloura, em Sintra. 

Sabíamos que queriam uma igreja bonita, simples e perto do espaço – e encontrámo-la na Igreja de São Martinho, com uma ajudinha do Google Maps – fruto das reinvenções da pandemia. 

Sabíamos que queriam roupas simples, mas únicas, que os refletissem. E entraram em ação a O’BrideLook e a Dielmar para fazer de raiz o vestido e o fato idealizados.

No dia, a Marine, teve as queridas Catarina Soares e Sandra Ramos a tratar-lhe do cabelo e da maquilhagem e a garantir que ficava ainda mais bonita.

Sabíamos que queriam dançar até os pés sangrarem – e para isso contámos com os incríveis membros da AcousticNote, (Cheila Raposo na voz e piano, Paulo Andrade na guitarra, Luís Meco na bateria) com a participação de Bernardo Nunes no baixo. Com muito ritmo e alegria, asseguraram-se da animação constante fazendo com que todos os convidados estivessem permanentemente a rodopiar, saltar ou a bater o pé. 

Sabíamos que queriam que os pais dos mais pequenos estivessem descansados e aproveitassem a festa ao máximo – pelo que as piratas encantadas da Your Magical Events trataram de os levar consigo nas suas aventuras – e a sua chegada foi quase mais aguardada pelos crescidos do que pelas próprias crianças. 

Sabíamos que teriam de reduzir o número de convidados devido às limitações da pandemia, mas que queriam, ainda assim, que quem não teve oportunidade de estar com eles fisicamente, pudesse acompanhar este momento tão especial – foi aí que entrou a ForevArt, através do seu serviço de streaming. Este permitiu que o longe se fizesse perto e que, quem teve de ficar em casa, pudesse assistir a cada momento da cerimónia ao vivo.

Sabíamos que queriam memórias que lhes durassem o resto da vida – quem melhor do que a You and Me para os eternizar em vídeo, e a Teresa Pequito, que tão bem os conhece, para registar todos os sorrisos e todos os abraços? Juntos, foram incansáveis, e conseguiram captar cada emoção. Ainda hoje, basta olhar para o resultado, para voltarmos de novo àquele dia tão feliz. 

Por fim, sabíamos que queriam um dia feito para eles: simples, divertido, focado no amor que têm um pelo outro e no amor que quem os rodeia tem por eles. 

Foi para isso que trabalhámos ao longo de quase um ano. Foi por isso que pensámos e planeámos e repensámos. Que os acalmámos e fizemos planos A, planos B e planos C. Que contactámos os seus familiares e amigos, para os ajudar a inserir no dia as (muitas) surpresas que fizeram para os noivos, porque o dia estava a ficar curto para a quantidade de amor que todos queriam retribuir. Foi por isso que demos um pouco de nós, como sempre fazemos, para tornar este sonho uma realidade. 

Um casamento não se constrói com um único fornecedor, apenas com os noivos, ou apenas com os familiares. Um dia verdadeiramente especial, faz-se com o trabalho em equipa, com a boa disposição e a vontade de entreajuda entre todas as partes. Nós tivemos a honra de trabalhar com a Marine e com o Tiago, com os seus queridos familiares e amigos, e com esta fantástica equipa de fornecedores. 

E basta olhar para os sorrisos deles para saber que foi um casamento Made in Dreams.