Não é novidade para ninguém que o mundo dos eventos foi um dos mais afetados durante a pandemia. No entanto, como se ouve muito neste momento, a vida não pode parar e o amor também não! É por isso que vos queremos deixar os 8 passos para organizar o vosso casamento, mesmo em época de pandemia. 

 

Primeiro passo – APROVEITEM O MOMENTO! 

Sim! Os tempos são conturbados, mas isso não deve reduzir a vossa alegria neste momento tão único e especial (aliás, achamos que até o devem apreciar ainda mais). Antes de começar toda a correria de preparativos, deixem-se levar pelo significado que tem o noivado. Façam algo a dois (ou duas!), mesmo que seja em casa, para celebrar e marcar esta ocasião e ganhem forças para o que aí vem. 

 

Segundo passo – A escolha da DATA

Esta é uma das decisões mais importantes e a que iniciará o restante processo, já que influenciará a escolha de todos os fornecedores, dependendo da sua disponibilidade. Neste momento, é importante ressalvar que houve cerca de 17 mil casamentos adiados de 2020 para 2021, devido à pandemia, pelo que talvez seja melhor pensar um pouco mais à frente. 

O mais importante é que o dia é vosso, e por isso a data tem de fazer sentido para ambos enquanto casal. As possibilidades são infinitas, mas de uma perspectiva estratégica podem ponderar coisas como, se já existem eventos no mês ou no dia que pretendem, se estão a apontar para um fim de semana prolongado (o que poderá condicionar a quantidade de convidados), ou até se estarão dispostos a fazer o evento num dia da semana para poupar um pouco a carteira.

Para mais detalhes acerca da escolha da data para o vosso casamento, vejam o nosso artigo sobre esse tema aqui!

 

Terceiro passo – Definam o Orçamento (e prioridades)

Este é um dos maiores desafios na organização de um casamento e uma das tarefas mais importantes de todo o processo! Definir um orçamento e tê-lo presente à medida que vão explorando as vossas escolhas não é fácil, mas é essencial para que o vosso evento seja sustentável.

É aí que entra a definição de prioridades: a partir do momento em que decidem o que é realmente essencial para vocês, conseguem fazer a lista de todos os componentes de um casamento, do mais ao menos importante, e apercebem-se do que poderá ter de ficar de fora (se for necessário). 

É neste passo também que poderão pensar na lista de convidados! A quantidade de pessoas que gostariam de convidar vai influenciar muito o orçamento, já que a maioria das despesas são “preço por pessoa” e que há algumas nuances a considerar: por exemplo, no caso do copo d’água existem por norma preços mais reduzidos para crianças, mas é necessário garantir um número mínimo de adultos. Neste caso, com a pandemia, é importantíssimo estar a par das medidas de segurança que vão surgindo, para saber ao certo quantos convidados podem ter no vosso grande dia. A nossa sugestão é que vão estando em contacto constante com o espaço que escolherem para o evento, que vos poderá ajudar ao longo deste processo! E por falar nele…

 

Quarto passo – A Reserva do local da Cerimónia e do Copo d’água

De todos os fornecedores envolvidos num casamento, os do local de cerimónia e copo d’água devem ser os primeiros a ser reservados, sobretudo porque a disponibilidade destes espaços poderá influenciar a própria data do evento (se o local em causa estiver no topo das vossas prioridades, poderão estar dispostos a mudar a data para o conseguir). Numa altura em que as visitas presenciais podem estar condicionadas e que a escolha do espaço poderá ser uma das tarefas mais complicadas de fazer à distância, temos uma dica essencial para vos ajudar na escolha: 

  • Visitas “virtuais” ao local 

Uma visita virtual poderá ajudar-vos muito a filtrar os candidatos. Se depois conseguirem fazer uma visita física antes de tomarem a decisão final melhor ainda, mas esta visita virtual pode servir para reduzir a quantidade de deslocações (e contactos físicos) a fazer. 

Perguntem se vos podem apresentar o espaço por videochamada: só o simples facto de vos responderem de forma positiva a este pedido já demonstra que são flexíveis e se adaptam às necessidades dos clientes, o que poderá ser uma ótima característica. Esta visita é um “dois em um”, pois vai permitir que vejam se é ou não o que procuram e também se há empatia com os responsáveis. Uma das grandes questões relacionadas com não visitarem fisicamente o local é a noção das áreas; façam perguntas específicas como “quantas pessoas cabem nessa sala?” ou “quantas mesas é possível colocar nesse canto?”. Vão ver que vai ajudar! 

 

Verifiquem também com o espaço quais as medidas de segurança que  serão seguidas durante o evento (como a distância de segurança, o desinfetante para as mãos que é posto à disposição, entre outros). Afinal, é importante para garantir que conseguem a festa mais animada sem pôr em causa a segurança. 

Para mais detalhes acerca da escolha do local da Cerimónia e Copo d’água, vejam o nosso artigo sobre esse tema aqui!

 

Quinto passo – Save the Date/Convites 

Agora que a data está decidida e os espaços reservados, chegou a altura ligar o megafone, inspirar fundo e dizer a TODA A GENTE! Bom, mas guardemos o megafone, é melhor usar os Save the Date e/ou os convites.

O Save the Date (traduzido à letra “Guardem a Data”) é opcional e uma espécie de pré-convite. Costuma ser pequeno e ter apenas a indicação de que vai acontecer um casamento, os nomes dos noivos (ou noivas) e, claro, a data. 

Já os convites são algo um pouco mais trabalhado, pois têm mais informação, embora devam ser resumidos. Aqui devemos colocar todos os detalhes essenciais para que os convidados consigam comparecer à hora certa, no local certo e claro, vestidos a rigor (que pode significar irem de fatos de treino à anos noventa, se for o que os noivos pedem).

Caso faça sentido, podem também existir convites específicos para os membros da corte (padrinhos, madrinhas, meninos das alianças, etc). 

Para mais detalhes acerca dos Save the Date e Convites, vejam o nosso artigo sobre esse tema aqui!

 

Sexto Passo – Fornecedores

E agora sim, começa a azáfama. Sabiam que pode haver cerca de 40 fornecedores envolvidos num casamento? Entre fotógrafos, floristas, roupa, espaço, cerimónia, catering e muito mais. A criação de um casamento de sonho é uma verdadeira façanha logística, que requer um enorme poder de organização.

Portanto, é nesta fase que devem ir buscar a vossa lista de prioridades, ver o vosso orçamento e começar a contactar todos os fornecedores essenciais nesta aventura! Tenham em mente que quanto mais cedo fizerem estes contactos melhor, sobretudo com os fornecedores que estiverem no topo da vossa lista, para garantir que ainda têm disponibilidade para a vossa data. 

Mais uma vez, temos aqui algumas dicas para vos ajudar a lidar com uma organização mais digital: 

  • A Internet é a vossa melhor amiga

Estamos sem dúvida numa era em que o processo de pesquisar serviços à distância está muito facilitado, por isso aproveitem! Vasculhem sites, redes sociais, referências em fóruns, e comecem a criar uma lista com os que vos pareceram adequados ao que pretendem. 

 

  • Analisem avaliações de outros clientes

Vejam o que é que os clientes antigos destacaram de bom e de mau nos fornecedores que estão a pensar contratar. Há uma dica que adoramos no que diz respeito a opiniões de clientes: a forma como as empresas respondem a críticas negativas. O modo como encara e responde (ou não) a comentários menos bons diz muito sobre um fornecedor, portanto espreitem também estas avaliações. 

 

  • Usem e abusem das chamadas e videochamadas

Falar “cara-a-cara” com os fornecedores vai ajudar a estabelecer mais facilmente uma relação com eles e perceberem se são “os tais”. Além disso, o facto de vocês lhes poderem apresentar as vossas ideias deste modo também facilitará o entendimento da parte deles. Invistam na comunicação como meio de colmatar a distância!

 

  • Contratem os serviços de um wedding planner

Se há situação em que pedir a ajuda de um profissional da área faz sentido, esta é sem dúvida uma delas. O wedding planner (ou organizador de eventos) conhece o mercado e os seus profissionais, por isso pode ajudar-vos a escolher os fornecedores mais indicados para vocês, mesmo sem precisar de se reunir com eles (ou convosco) presencialmente. Se for especialista na zona tanto melhor! 

Para mais detalhes acerca do que é um wedding planner, vejam o nosso artigo sobre esse tema aqui!

 

Sétimo Passo – Lua de Mel

Depois de tanto foco e concentração no dia do casamento, pensemos um pouco mais adiante: O que querem fazer DEPOIS (além de dormir e recuperar forças)?

É agora que podem pensar na vossa primeira viagem de aliança no dedo que, tal como todos os restantes passos, vai depender da vossa personalidade e orçamento: gostam mais de relaxar numa praia, ou são mais pelo lado citadino da vida? 

Sim, sabemos que pode ser estranho estarmos a falar de viagens numa época em que estas parecem ser tão difíceis e desaconselhadas, mas Portugal é um país que, felizmente, tem muita beleza natural e vários sítios para descobrir – porque não começar por “ir para fora cá dentro” e aproveitar para conhecer todos os seus recantos (seguindo, claro, todas as regras de segurança)? 

 

Oitavo Passo – DIGAM O SIM

Conseguiram! Depois de tanto trabalho, esforço e dedicação, falta apenas uma coisa:

DIZER O SIM!

É agora que o vosso sonho se concretiza em pleno, com ou sem pandemia, e que começam realmente a vossa vida a dois (ou duas), por isso aproveitem ao máximo cada momento porque, acreditem, o dia do vosso casamento passa num segundo. O importante é que sejam muito felizes, neste dia e em todos os que se seguem!

Para mais informações sobre as medidas da DGS sobre a organização de casamentos, podem também seguir o nosso artigo sobre as mesmas, aqui!