Já casámos! E agora?

Já casámos! E agora?

Se nos acompanham nas redes sociais, já nos terão visto falar dos preparativos antes do grande dia, mas e o que vem depois?

 

“Como assim?” Poderão perguntar, como seguidores assíduos; “Também já falaram da Lua de Mel, que nós vimos.”

E estariam certos – mas ainda não falámos da logística do pós-festa! 

 

Corrijamos então essa situação: é importante que tenham bem definido o que vai acontecer depois do evento, para que tudo corra da melhor forma.

 

Deixamos aqui os fatores que devem ter em conta: 

 

Onde vão dormir – a vossa primeira noite de casados (ou casadas) deve ser um momento especial, mas onde será? Se já moram juntos, poderão optar por ir dormir a casa, mas também poderão preferir um hotel ou mesmo o local do evento, caso este tenha quartos para vos acolher;

 

Meio de transporte – caso não possam ou queiram passar a noite no local do evento, é importante planear como é que se vão deslocar – Têm um carro convosco? Vão chamar um táxi? Algum familiar ou amigo que se ofereça para vos dar boleia? 

 

Atenção ao álcool – se quiserem conduzir depois da festa, assegurem-se que, pelo menos um de vocês, não exagera ao longo da festa, para que a vossa segurança esteja garantida. Caso queiram aproveitar ao máximo, sem esta preocupação, sugerimos que optem por outra forma de chegarem ao destino;

 

Roupa – há casais que preferem mudar de roupa antes de saírem do local do evento. Se for o vosso caso, não se esqueçam de levar uma muda de roupa convosco – isto é ainda mais importante se não forem dormir a casa, para que não passem o dia seguinte com a vossa indumentária de noivos (ou noivas).

 

Já tinham pensado nestes pontos ou apanhámo-vos desprevenidos? 😅

Casámos a Marine e o Tiago – e contamo-vos como foi

Casámos a Marine e o Tiago – e contamo-vos como foi

Nem sempre vos mostramos o dia dos nossos noivos, em boa parte, para respeitar a sua privacidade. Mas a nossa Marine Antunes e o nosso Tiago Castro, tão acostumados ao olhar do público, são um caso algo diferente e queríamos partilhar convosco um pouco da sua (e nossa) história. 

Chegámos a eles no dia 11 de Agosto de 2020, quando se autoproclamaram “noivos à beira de um ataque de nervos”. Começámos desde logo a imaginar, em conjunto, como seria o seu casamento. Entre ideias, debates e muitas gargalhadas, pegámos nas pequenas peças e juntámo-las para criar o seu dia ideal. 

O que achamos importante explicar é que um(a) wedding planner não faz um casamento. Um(a) wedding planner acima de tudo ouve, tenta entender ao máximo o casal e compreender o que realmente quer. Só assim consegue encontrar os fornecedores que, em equipa, criarão o dia de sonho dos noivos (ou noivas). 

Foi isso que tentámos fazer com a Marine e o Tiago. 

Sabíamos que queriam um espaço íntimo, no meio da natureza – e encontraram o cenário perfeito na Quinta da Caloura, em Sintra. 

Sabíamos que queriam uma igreja bonita, simples e perto do espaço – e encontrámo-la na Igreja de São Martinho, com uma ajudinha do Google Maps – fruto das reinvenções da pandemia. 

Sabíamos que queriam roupas simples, mas únicas, que os refletissem. E entraram em ação a O’BrideLook e a Dielmar para fazer de raiz o vestido e o fato idealizados.

No dia, a Marine, teve as queridas Catarina Soares e Sandra Ramos a tratar-lhe do cabelo e da maquilhagem e a garantir que ficava ainda mais bonita.

Sabíamos que queriam dançar até os pés sangrarem – e para isso contámos com os incríveis membros da AcousticNote, (Cheila Raposo na voz e piano, Paulo Andrade na guitarra, Luís Meco na bateria) com a participação de Bernardo Nunes no baixo. Com muito ritmo e alegria, asseguraram-se da animação constante fazendo com que todos os convidados estivessem permanentemente a rodopiar, saltar ou a bater o pé. 

Sabíamos que queriam que os pais dos mais pequenos estivessem descansados e aproveitassem a festa ao máximo – pelo que as piratas encantadas da Your Magical Events trataram de os levar consigo nas suas aventuras – e a sua chegada foi quase mais aguardada pelos crescidos do que pelas próprias crianças. 

Sabíamos que teriam de reduzir o número de convidados devido às limitações da pandemia, mas que queriam, ainda assim, que quem não teve oportunidade de estar com eles fisicamente, pudesse acompanhar este momento tão especial – foi aí que entrou a ForevArt, através do seu serviço de streaming. Este permitiu que o longe se fizesse perto e que, quem teve de ficar em casa, pudesse assistir a cada momento da cerimónia ao vivo.

Sabíamos que queriam memórias que lhes durassem o resto da vida – quem melhor do que a You and Me para os eternizar em vídeo, e a Teresa Pequito, que tão bem os conhece, para registar todos os sorrisos e todos os abraços? Juntos, foram incansáveis, e conseguiram captar cada emoção. Ainda hoje, basta olhar para o resultado, para voltarmos de novo àquele dia tão feliz. 

Por fim, sabíamos que queriam um dia feito para eles: simples, divertido, focado no amor que têm um pelo outro e no amor que quem os rodeia tem por eles. 

Foi para isso que trabalhámos ao longo de quase um ano. Foi por isso que pensámos e planeámos e repensámos. Que os acalmámos e fizemos planos A, planos B e planos C. Que contactámos os seus familiares e amigos, para os ajudar a inserir no dia as (muitas) surpresas que fizeram para os noivos, porque o dia estava a ficar curto para a quantidade de amor que todos queriam retribuir. Foi por isso que demos um pouco de nós, como sempre fazemos, para tornar este sonho uma realidade. 

Um casamento não se constrói com um único fornecedor, apenas com os noivos, ou apenas com os familiares. Um dia verdadeiramente especial, faz-se com o trabalho em equipa, com a boa disposição e a vontade de entreajuda entre todas as partes. Nós tivemos a honra de trabalhar com a Marine e com o Tiago, com os seus queridos familiares e amigos, e com esta fantástica equipa de fornecedores. 

E basta olhar para os sorrisos deles para saber que foi um casamento Made in Dreams. 

O corte do bolo dos noivos – Quando e como fazer?

O corte do bolo dos noivos – Quando e como fazer?

Se já nos seguem há algum tempo, sabem que a comida é dos nossos temas preferidos (no caso da Isa, se for doce melhor), por isso não poderíamos deixar de falar no corte do bolo. Pode não ser óbvio, mas este é um tema que dá pano para mangas (e talvez um par de calças, quem sabe uns vestidos).

 

Comecemos pela primeira pergunta, “quando fazer o corte do bolo?”. O que poderá levar a outra questão da vossa parte: “Mas como assim? Não é sempre ao final da noite?”.

 

A verdade é que pode ser, mas há sempre o risco de alguns convidados já terem ido embora e perderem esta ocasião. É para evitar que isto aconteça que vos damos outras opções para explorar. Ora vejamos:

 

Logo após a cerimónia (seja religiosa ou civil) – O grande “Sim” foi dito? Pois bem, celebremos com uma bela fatia de bolo! Assim, garantimos que todos os convidados estão no local e já acomodam o estômago antes da grande refeição;

À chegada ao local do copo d’água – Tudo pronto para a grande entrada? Porque não tornar esse momento ainda mais especial e aproveitar que todas as atenções estão focadas no casal?

No final da refeição – e que tal tornar o bolo a sobremesa? Todos os convidados estão ainda sentados e garantidamente ninguém perderá a oportunidade de provar a estrela (doce) da festa. 

 

Agora que já vos demos mais em que pensar quanto à altura do evento em que o corte do bolo pode acontecer, passemos para a segunda pergunta: “Como?”.

 

Este momento em que os noivos (ou noivas!) se juntam para cortar (e provar – muito importante) a primeira fatia do seu bolo é, por norma, de grande pompa e circunstância. Além da música no ar e do ambiente romântico em geral, há várias formas de tornar esta ocasião ainda mais especial. Mas como, poderiam perguntar vocês? Nós respondemos, claro:

 

Sparkles – imaginem só: um ambiente noturno, os vossos familiares e amigos a criar um corredor com pequenos fogos de artifício a iluminar o vosso caminho para a mesa do bolo. As fotografias ficam lindíssimas e é sem dúvida um momento a não perder.

Cortina LED – o efeito de luz em jeito de noite estrelada, sem o risco de alguém se queimar. Esta cortina costuma ser colocada atrás do casal, enquanto o primeiro corte é feito e o contraste de luz/escuridão tem um impacto impressionante. 

Bolhas de sabão – sobretudo se este momento ocorrer ainda durante o dia, ter os convidados a criar bolhinhas de sabão para a vossa passagem é uma forma de criar interação entre todos e o potencial fotográfico é enorme! 

Atuações ao vivo – para os mais aventureiros, porque não acompanhar o momento do corte do bolo com acrobatas de circo ou músicos ao vivo? O foco nunca sairá dos noivos e este complemento acrescenta sem dúvida um toque de magia.

Espetáculo Luminoso – Adoram os efeitos de luz, mas não são fãs do fogo? Temos a solução: é possível montar um espetáculo de luz, com vários focos coloridos e em movimento que acompanha em perfeição o ritmo da música que escolherem. Original e divertido! 

 

Poderíamos escrever um livro com todas as opções ainda a considerar! Como fizeram ou farão o vosso corte do bolo? E quando? Coloquem nos comentários, queremos saber tudo!  

Lista de convidados – Um dos primeiros desafios

Lista de convidados – Um dos primeiros desafios

Casar é sem dúvida um momento muito especial: duas pessoas a declarar o seu amor, rodeados por… rodeados por quem? 

É sobre isso que vamos falar hoje. A definição da lista de convidados é um tema bastante complicado para alguns casais e será um dos primeiros assuntos que terão em mãos, pois irá influenciar, por exemplo, a escolha do espaço. 

Nesta fase não vão saber qual o número final de presenças – até porque a confirmação será feita numa data bastante mais próxima do grande dia – mas vão ter um intervalo de pessoas em mente, que vos ajudará a orientar tudo o resto. 

 

Como sempre, vamos tentar apoiar-vos nesta tarefa. 

 

A nossa primeira dica é que não se deixem influenciar demasiado pela opinião de terceiros. É natural que algumas pessoas tenham um parecer a dar sobre o tema (a vossa mãe poderá querer que convidem aquele primo em terceiro grau que vos trocou a fralda uma vez e que nunca mais viram desde então), mas não se esqueçam que o dia é vosso. Se já passearam pelo nosso blog, sabem que esta frase surge em quase todos os artigos e é (para nós) a primeira regra na organização do vosso casamento. 

 

Definam entre vocês se irão convidar apenas o núcleo mais próximo ou se querem um evento maior, com todos aqueles que vos tocaram de alguma forma. Se não têm a certeza, uma boa forma de começar será que cada um escreva uma lista de TODOS os que poderão querer convidar, divididos por categorias – familiares, amigos, colegas de trabalho, etc. Cruzem estas primeiras listagens e debatam cada um dos pontos. 

 

Coragem, os primeiros passos já foram dados – agora a tarefa continua. 

 

Já têm uma lista de todas as pessoas, que poderão estar presentes no vosso dia? Agora sugerimos que pensem no seguinte:

 

Os convites estendem-se ao restante agregado familiar de cada convidado?

♡ Vão existir crianças no casamento?

♡ Os convites incluem caras-metade que vocês não conhecem?

 

Mas porque não haveríamos de convidar toda a gente?” Perguntam vocês. Claro que podem, se tiverem essa capacidade! Mas sabemos, por experiência, que nem sempre é possível convidar todos os que gostariam. Existem vários motivos pelos quais poderão ter de reduzir a lista de alguma forma: 

 

♡ A maior parte das despesas do casamento são dadas por pessoa, por isso quanto maior a lista, maior o orçamento necessário; 

♡ Poderá haver atrito entre determinadas pessoas, o que poderá influenciar o ambiente do casamento de forma negativa, o que pode ser evitado;

♡ O limite de pessoas no espaço pode também ditar quantas pessoas convidam, sobretudo se já tiverem um espaço em mente e quiserem muito casar-se lá.

 

Neste tema não temos como decidir por vocês, mas podemos guiar-vos e dar sugestões sobre como solucionar algumas questões.

 

Por exemplo: tiveram de abdicar de pessoas no vosso dia que gostariam muito que estivessem presentes, por algum motivo? Tentem dar-lhes um miminho: façam streaming da cerimónia, enviem uns bolinhos para casa ou ofereçam na mesma as lembranças que teriam recebido no evento. Convidem-nos para um jantar na vossa casa e mostrem o vídeo e fotografias do grande dia. Opções não faltam!

 

Quando a lista estiver fechada, não se martirizem a pensar em quem não conseguiram convidar. Deem este tema como encerrado e avancem para as próximas decisões.

 

Eventos (Mais) Ecológicos #2

Eventos (Mais) Ecológicos #2

Vamos continuar a falar sobre #eventosmaisverdes. Podem ler o nosso primeiro artigo sobre este tema AQUI.

 

O vestuário

 

Pensando no caso dos casamentos, para algumas noivas (e também para outros tantos noivos) é impensável abdicar de uma indumentária a estrear. Este poderá ser um dos elementos mais importantes no grande dia, e se assim for, tudo bem. É essencial que se sintam confortáveis com as vossas escolhas e se não conseguirem selecionar a opção mais ecológica no que ao vosso vestuário diz respeito, está tudo bem na mesma.

Se vão comprar “aquele” vestido com que sempre sonharam, mas preocupa-vos que seja uma peça guardada para sempre no roupeiro, temos uma sugestão – transformem-na! Depois do grande dia, recorram a um profissional e deem uma nova vida ao vestido, transformando-o por exemplo em duas peças que conseguirão utilizar noutras ocasiões.

No entanto, se aquilo que levam vestido não é um dos pontos essenciais para vocês, deixamo-vos  algumas alternativas mais ecológicas:

♡ Reutilizar! Quantas avós não ficariam radiantes ao ver as netas casar com os seus vestidos vintage? É uma forma de poupança na carteira e no ambiente, mas também uma homenagem com um enorme significado;

♡ Alugar! Na verdade já vos tínhamos apresentado a opção aluguer de roupa a propósito da poupança na organização do casamento AQUI, mas para além de ser potencialmente mais económica, esta hipótese é também mais amiga do ambiente;

♡ Se não conseguem abdicar de comprar algo novo, digam “sim” aos tecidos ecológicos, como é o caso do algodão orgânico ou do linho.

 

As flores

 

Falemos sobre flores e nas formas de tornar este elemento, quase sempre presente nos eventos, mais sustentável.

 

Mas as flores não são sempre ecológicas? As flores em si, sim, mas a forma como são tratadas e chegam até nós, muitas vezes não tanto.

 

Deixamo-vos algumas dicas que poderão ajudar a tornar este elemento mais amigo do ambiente:

 

♡ Optem por um fornecedor local e que não recorra a pesticidas;

♡ Considerem a utilização de flores sazonais e nativas;

♡ Recorram a flores secas, que depois poderão ser reutilizadas;

♡ Mesmo que não escolham utilizar flores secas, se optarem por plantas em vasos, por exemplo, poderão utilizá-las após a festa;

♡ Caso o evento seja ao ar livre, aproveitem a beleza natural do espaço, sem que seja necessário comprar uma grande quantidade de flores;

♡ Vejam se existe a possibilidade de aproveitar as sobras de pétalas dos arranjos florais para os festejos pós cerimónia, no caso dos casamentos;

 

A decoração

 

Um elemento transversal aos vários tipos de eventos e um dos temas mais debatidos em quase todos. Independentemente do estilo com que sonham, este é sem dúvida um daqueles pontos em que podem facilmente fazer escolhas mais sustentáveis.

 

Não queremos eventos sem personalidade, mas vamos deixar-vos algumas ideias que vão ajudar a que a decoração continue a brilhar de forma ecologicamente (mais) responsável. 

 

Deixamos três sugestões:

♡ A escolha do espaço irá ditar a necessidade ou não de iluminação e de climatização. Um evento durante o dia, numa estação amena e ao ar livre vai permitir poupar o ambiente;

♡ Evitem o plástico. Já existem imensas alternativas, até para as palhinhas, por exemplo. Se não conseguem mesmo dispensar este elemento, optem por um substituto, como por exemplo bambu ou metal. Vai existir um topo de bolo? Que tal escolherem um em madeira?

♡ Reciclem e reutilizem. Levem um pouco de vós para o evento. Porque não aproveitar objetos pessoais? Fotografias, livros, quadros, móveis antigos e jarras são elementos que vão ajudar o embelezar o espaço, sem necessidade de adquirem novos.

 

Acreditamos que todos os gestos fazem a diferença. A sustentabilidade é uma preocupação vossa, mas acham que não conseguem mudar o mundo? Façam-no nos vossos eventos. Não conseguem abdicar daquelas flores em que andam a pensar há meses, apesar de serem importadas? Tudo bem, encomendem-nas e vejam tudo o que podem fazer em relação aos outros detalhes. 

 

Gostaram destas sugestões? Vão colocar alguma em prática?